sábado, 31 de dezembro de 2011

E La Nave va


Não, não vou falar da obra-prima de Felini. Não dessa vez. Infelizmente, nunca assisti a fita (como minha avó de 100 anos chama os filmes). Vou falar da barca que passou chamada 2011, que encerrou a primeira década do século XXI (que ainda está preso ao XX de alguma forma).

Lá se foram 10 anos e o mundo pouco mudou. De 2001 para cá vivemos, infelizmente, pouquíssimos avanços em todas as áreas, desde tecnológicos até sociológicos, passando por políticos e religiosos. A sensação que eu tenho é que tivemos nesses 10 anos apenas mais do mesmo, talvez um pouquinho incrementados.  Do ataque às Torres Gêmeas em Nova York à caçada e morte dos ditadores sanguinários do oriente médio, da posse de Lula à queda de  sete ministros  de Dilma, a primeira mulher Presidente do Brasil, em seu primeiro ano de mandato, da queda da indústria fonográfica a ascensão da alta-definição dos discos blu-rays (e outros formatos digitais), tudo isso passando pela crise financeira iniciada há 4 anos nos EUA e que se alastrou  pelo mundo e que agora ameaça a zona do Euro, tudo isso, se colocado na balança da história, não pesaria tanto para dizemos: Nossa! quanta coisa aconteceu nessa década! 

Não, não dá. Não, pelo menos, se acharmos que isso tudo é novidade. Mas não é. Na verdade vivemos quase um dejá vu de fatos ocorridos no primeiro quarto do século passado, condensados em  um decido deste.

Então, que venha 2012! Que o mundo, ou melhor, que a humanidade avance em direção ao século XXI, aquele em que a ficção cientifica nos brindava como sendo de paz, de avanços tecnológicos e sociais. Que em 31 de dezembro de 2012 (se  mundo não acabar!) eu possa escrever aqui – ou em qualquer outro lugar – as maravilhas que tivemos nesse ano, dentre as quais, eu gostaria realmente de citar (e veja bem, é um desejo apenas):

1 – a saída da crise na Europa, que os mercados se solidifiquem novamente, que os trabalhadores não precisem ser sacrificados em prol da estabilização da economia;

2 –a verdadeira cura do câncer sendo  estudada para valer, terminando com o sofrimentos de milhões;

3 – a fome sendo  erradicada do mundo, ou que pelo menos esteja em vias de ser;

4 – as obras para a Copa do Mundo em 2014 e para as Olimpíadas no Rio em 2016 caminhando bem, dentro do prazo, tornando-se um verdadeiro legado para o país e não um estorvo para os cidadãos,   principalmente no tocante à segurança e ao transporte de massa (sim, Cabral, o recado está dado! O metrô que o Rio precisa é bem mais importante do que aquele que só atenderá aos dias dos jogos);

5 – a corrupção, tanto no Brasil, quanto no mundo sendo  continuamente combatida, em todas as esferas da sociedade, de modo que os desejos acima possam ser realmente realizados.

Eu poderia ficar citando quase ad eternum aqui tudo de bom que eu gostaria de dizer sobre o ano que está batendo em nossas portas, mas vou ficar por aqui.  Tudo o que eu e você, querido leitor (ou leitora!) podemos fazer é o nosso papel. Vamos viver nossas vidas com intensidade mas com responsabilidade. E cobrar de quem devemos cobrar para que o mundo finalmente entre no século XXI e siga adiante com esmero.

PAZ!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Tristezinhas via Amazon: fui trollado


Sim, queridos leitores, pela primeira vez em todo esse ano que passou, vou fazer um post sobre as lamúrias das compras on line. E ao invés de cair no lugar comum e execrar as lojas on line brazucas, com as quais todos acabam tendo problemas e dores-de-cabeça eventualmente, vou contar sobre os problemas que eu nunca pensei ter com essa que é a maior loja de varejo on line do mundo, presente em vários países. Estou falando da Amazon, e mais especificamente da Amazon do Reino Unido, que cometeu a trollada da década.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Belezinhas via Amazon: Superman Anthology

Eis que me chega com algum atraso uma belezinha que estava há muito fazendo falta em minha estante. A coleção do Super-homem!!! (Sim, porque Superman é coisa de gringo...). São todos os filmes desde 1978 até o de 2006, incluindo as edições estendidas dos dois primeiros filmes, além de trocentos extras. E tudo legendado em nosso querido idioma!!!

Vejam o vídeo!



Além do disco de extras, há vários outros espalhados pelos demais discos. É uma coleção que vale muito a pena, principalmente para os fãs do azulão, que ganhará outro filme ano que vem (dirigido por Zack "300" Snyder).

Em tempo: nessa coleção do Reino Unido, os nomes dos filmes estão apenas nas bordas dos discos, bem pequenininho, ao lado das especificações de fabricação do disco. Big Time Fail para a Warner de lá! Mas muito mais FAIL para a Warner daqui, que ainda não lançou essa coleção em alta-definição.

Gostou? Clica no link e garante o seu!


No Reino Unido ainda há uma linda lata do Superman em DVD, como todos os filmes também, mas infelizmente sem opções em nosso idioma.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Gato latino chutando bundas!

Quem é da minha geração tem boas lembranças dos clássicos da Sessão da Tarde. E como clássicos não me refiro apenas àqueles dos anos 1980 que chegaram a tal global sessão de cinema vespertino na década seguinte, como DE VOLTA PARA O FUTURO, OS GOONIES ou CURTINDO A VIDA ADOIDADO. Falo principalmente dos clássicos das décadas de 1950 e 1960, que traziam as aventuras do jovem Elvis Presley no Havaí, ou de sete irmãos broncos a procura de sete noivas formosas, ou ainda de um velho sábio chinês dono de um estranho circo no velho oeste.  Algumas dessas fitas (como diria minha avó de 100 anos) mostravam as aventuras de um herói mascarado que lutava contra os poderosos e opressores no México do século XIX. Sim, estou falando do Zorro, que, além de filmes, teve também um seriado na TV (e não falo do falso Zorro, o tal Cavaleiro Solitário que, paradoxalmente, tinha a companhia do índio Tonto). E é com esse Zorro (personagem, aliás, que Antonio Banderas interpretou duas vezes no cinema em filmes duvidosos) que o Gato de Botas (dublado originalmente por Banderas) se parece. 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Belezinhas via Amazon: OS GOONIES Gift Set

Dando continuidade às belezinhas que chegam aqui em casa vindas das Amazons mundo afora, apresento hoje o Gift Set lindíssimo de um dos filmes mais queridos de muita gente: OS GOONIES! Confiram o vídeo:



Como prometido no vídeo, eis aqui algumas fotos da edição, que vem com um joguinho de tabuleiro (mais anos 1980 impossível!):

tudo o que vem no gift set

O jogo!


Gostou? Pede pro Papai Noel clicar no link abaixo! Legendas PT-BR garantidas!!!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Decadência de um (des)governo. Ou não...

Cada povo tem o governo que merece, diz o ditado que, aliás, eu já usei aqui em outros posts. Mas sem medo de soar repetitivo, infelizmente tenho que lançar mão novamente desse bordão.

Não é possível que após o acidente com a Barca da travessia Rio-Niterói, na Praça XV, no final de novembro, o (des)governo do estado venha anunciar que vai arcar com os custos do aluguel de algumas embarcações e a compra de novas e mais modernas (?) que chegariam lá pelo final de 2014, e que ainda autorizou o aumento da tarifa em mais de 60% e ainda vai subsidiar esse aumento, cabendo a feliz população de usuários “apenas” um aumento de 10% no valor do bilhete. Detalhe: a Barcas S.A. deveria por contrato arcar com tudo isso sozinha, mas, coitada, está no vermelho, sabe-se lá como (afinal, mais de 90 mil pessoas por dia usa seus serviços). Fora isso, o governo ainda autorizou a venda da companhia Barcas S.A., concessionária  que tem o monopólio da travessia aquática, a CCR, empresa concessionária da Ponte Rio-Niterói. Onde está o povo do Rio de Janeiro que NÃO FAZ NADA?!

Semana passada, a cidade literalmente PAROU porque um ônibus (vazio, graças a Deus) pegou fogo num túnel da Linha Amarela, via expressa privatizada que liga a Barra da  Tijuca à zona norte da cidade. Assim como no acidente da Barca, a empresa responsável demorou horrores para agir e o caos já fora formado. Além disso ficou visível a falta de um plano de contingência da concessionária para casos como esse, e pior: falta de preparo da cidade, que não tem outras vias de escape para liberar o fluxo e evitar o caos quê se formou.  Sem querer dar ideia ao nosso prefeitinho, mas já prevejo uma autorização no aumento do (caro) pedágio da via para justificar melhorias e obras que deveriam ser de TOTAL responsabilidade da empresa que a administra – e ainda corre-se o risco do município subsidiar tal aumento para “poupar” os usuários, tadinhos...

Não sei não... já imagino uma tragédia iminente no metrô para que se justifique mais um aumento da passagem, que é a mais cara do Brasil e uma das mais caras do mundo, em relação a ridícula extensão do sistema.

Falando em metrô, nosso querido (des)governador e seu incólume secretário de transportes, Julio Lopes, já deixaram bem claro que vão fazer o que quiserem e o sonho de uma malha metroviária que atenderia com esmero a população carioca e fluminense ficará se não extinta cada vez mais distante. A Linha 4, que ligará a Barra da Tijuca ao Centro, será mesmo uma extensão da Linha 1. A estação Gávea, se é que vai ser construída, não será em dois níveis e os trens que vieram da Barra entrarão nos trilhos da Linha 1 em Ipanema, ou seja, será apenas um LINHÃO mesmo. Já fizeram seu teste para virar sardinha?

Lembram do bonde de Santa Tereza? Culparam o motorneiro falecido no acidente, desativaram o sistema e ficou tudo por isso mesmo. Pelo menos não houve aumento na tarifa...

E o povo caindo na ladainha de UPPs e UPAs, como se apenas isso fosse a salvação para o estado. Lastimável...

 ___________________________

LEIA TAMBÉM:

» O metrô que o Rio precisa - DE VERDADE!
» Manual prático para construir um país idiota
» Descaso assumido
 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

HOJE VAI TER UMA FESTA! UM ANO DO BLOG!


Hoje estou muito feliz! Há exatos 365 dias eu postava meu primeiro post neste blog, que foi criado a partir do incentivo de várias colegas de trabalho (que coincidentemente não têm dado as caras por aqui...). Foi bom ter criado um espaço para chamar de meu nessa blogsfera, onde eu posso falar o que der na telha, sobre qualquer assunto que me interessa (afinal, esse não é um blog temático, embora possa parecer com tantos posts sobre cinema, Blu-Ray e DVD...).

De qualquer maneira, gostaria de agradecer a cada um de meus 17 seguidores (sic) e eventuais leitores, que por algum motivo cairam aqui, a atenção dispensada. Mesmo que não tenham feito qualquer comentário, só o fato deu saber que chegaram até aqui para ler o que escrevo é um alento (está longe do ideal, mas a média tem sido de 2000 visualizações por mês, o que para um blog de um mero desconhecido, acredito ser pelo menos razoável).

A todos então meu muito obrigado e votos de que voltem e tragam mais pessoas para que daqui a um ano eu possa agradecer a bem mais pessoas!

Fiquem com Deus! Paz!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Fique rico ou se fruste tentando

Não é de hoje que a humanidade busca prosperar, principalmente no que diz respeito à economia. Com o advento do mercantilismo e posteriormente a revolução industrial e o capitalismo, isso se tornou uma regra a ser seguida por todos; afinal, ninguém que passar necessidades. Claro que o capitalismo selvagem do século XX - que, aliás, culminou com uma crise tremenda na década de 1930, sendo um dos fatores essenciais para a eclosão da II  Guerra Mundial, e outra crise mais ressente já na primeira década do século XXI, cujos reflexos sentimos até hoje e está longe de terminar – vem imperando e é a causa de toda a miséria em que boa parte da população mundial ainda se encontra.

A busca pela riqueza é tamanha que superou a busca intrínseca da humanidade pela felicidade, chegando no mínimo a ser confundida com ela, ou seja, riqueza traz felicidade. Bem, sem querer parecer hipócrita, vou logo dizer: sim, dinheiro traz felicidade. Ou pelo menos traz algo muito bem disfarçado de felicidade. Não falo somente por bens de consumo, “iates, carros, mulheres, mansões...  cem mil dólares!” (PICA-PAU feelings...)... Falo principalmente de segurança financeira, ou seja, não se preocupar com a falta do dinheiro, mas sim em como gastá-lo de maneira sensata.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Belezinhas via Amazon: A NOVIÇA REBELDE (GIFT SET)

Dando continuidade a seção que mais faz sucesso no blog, mostro agora para vocês o Gift Set de THE SOUND OF MUSIC, a.k.a. "A Noviça Rebelde".







No BD, o filme e os extras são todos legendados (sendo o filme ainda dublado também, aliás, a clássica dublagem da TV, aliada a uma remixagem que garantiu um soround 5.1 competente). O DVD que acompanha não tem legendas nem dublagem, o que é uma pena. A imagem do filme é seu ponto alto, posso garantir; foi feita uma restauração magnífica que preserva o aspecto original de 2.35:1. É de encher os olhos!

Gostou? Na Amazon tem, tanto o Gift Set quanto o Combo BD + DVD:


Você poderia se interessar também por:

BELEZINHAS VIA AMAZON: GONE WITH THE WIND E TAXI DRIVER

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

ERROS IRREVERSÍVEIS: Fraco como advogados de porta de cadeia

Eu gosto de filmes de tribunal. Mas nunca li um livro de tribunal. E esse era um título que me chamava muita atenção, até pela fama do autor, Scott Turrow, que na época do lançamento desse título veio ao Brasil, para a Bienal do Rio, e deu até entrevista para o Jô.

A trama do livro é interessante e já foi explorado por outros autores, até em romances históricos, como O CONDENADO, de Bernard Cornwell: advogado é contratado pelo estado para tentar uma última apelação para livrar da morte um condenado por homicídio. Até ai, tudo bem, mas Turrow se perde muito nos dramas particulares de seus persoangens, deixando a trama principal num segundo plano. Talvez tenha sido essa sua intenção mesmo, mas então esse não poderia nunca ser classificado como um romance de tribunal, se é que o é, não tenho certeza. O fato é que os personagens são fracos, humanos, sim, mas muito aquém do que poderíamos esperar em um romance desse tipo. Não há nem um herói nem um anti-herói, nem qualquer personagem verdadeiramente envolvemente e cativante pelo qual torçamos,  muito menos viradas surpreendentes que prenderiam a atenção do leitor por mais páginas. As revelações que são soltas aqui e ali não são suficientes  - e as vezes bem repetitivas - e fazem com que se torça logo pelo final da história, que demora muito a chegar.

Não sei se lerei outro livro de Turrow, sinceramente. Talvez o filme seja melhor... Tem Tom "Magnum" Selleck no elenco, além da bela Monica Potter e do sempre excelente William H. Macey (que pelo que vi faz o papel do advogado Arthur Raven, que no livro deve ter a metade de sua idade...).

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

O metrô que o Rio precisa - DE VERDADE!

Vou fazer uma pausa aqui nos vídeos sobre as belezinhas via Amazon de minha coleção para falar um assunto bem sério. O Rio de Janeiro é uma metrópole encrav ada entre o mar e as montanhas e por conta disso seu crescimento foi totalmente desordenado, o que afetou diretamente a locomoção de sua população ao longo dos séculos e mais ainda no final do século XX e início do XXI. O metrô surgiu tardiamente no final da década de 1970 e de lá para cá pouco expandiu. O atual (des)governo do estado e da cidade do Rio de Janeiro insistem em alongar o atual sistema em uma única tripa, que vai do extremo da zona norte até a zona oeste da cidade, com apenas duas linhas (e uma terceira camuflada) que, ao invés de apenas se cruzarem, como acontece em qualquer malha metroviária mundo afora, se complementam. É o minhocão do metrozão do cabralzinho

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Belezinhas via Amazon: BEN-HUR

Seguindo o prometido, posto agora mais uma belezinha via Amazon, desta vez direto dos EUA:  BEN-HUR, o ÉPICO DOS ÉPICOS.

Confiram o vídeo:



Gostou? Aqui tem, com audio e legendas PT-BR, inclusive nos extras:

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Belezinhas via Amazon-Itália: APOCALIPSE NOW

Como prometido, mais um post de uma belezinha vinda da Amazon. Dessa vez, da Amazon italiana, ecco! FILMAÇO: APOCALIPSE NOW.


Confira aqui



ou aqui




Gostou? Na Amazon UK também tem! Eis os links (edições com o filme legendado em PT-BR na Inglaterra e na Itália):



sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Férias, o retorno

Olá meus queridos 17 leitores (sic)! Depois de 10 dias viajando pelos US and A, como diria Borak, retorno para essa Cidade Maravilhosa, que poderia ser muito mais se se espelhasse na Grande Maça, com todo seu potencial turístico. Deixo aqui apenas um cansado olá e a promessa de muitos post legais, com várias belezinhas via Amazon trazidas de lá e outras coisitas mais!

No Central Park, pensando no que postar quando chegar...

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Belezinhas via Amazon-UK: Além da Linha Vermelha

A coisa anda boa, significa que os Correios estão funcionando a todo o vapor após a greve! Mais uma belezinha chegou para mim da Amazon da terra da rainha. Então, sem delongas, vai ai "THE THIN RED LINE" (Além da Linha Vermelha), de Terrence Malick:



Para garantir essa belezinha, basta clicar no link abaixo:


E na Amazon US, a linda edição da Criterium Collection (mas sem opções no nosso idioma, o que é uma pena):


Leia aqui a minha resenha sobre "A ÁRVORE DA VIDA",o filmaço mais rescente do mesmo diretor.

sábado, 15 de outubro de 2011

Belezinhas via Amazon-UK: Watchmen & Watchmen Director's Cut

A greve dos correios, que finalmente acabou, atrasou esse post, mas eis que consigo publicar os vídeos após ter recebido essas belezinhas.

Com vocês, WATCHMEN:



ou aqui



Eis os extras de ambos os discos (todos em HD):


- Comentários do diretor Zack Snyder e do co-criador Dave Gibbons;
- O Fenômeno: os quadrinhos que mudaram os quadrinhos - o impacto revolucionário;
- Super heróis de verdade, vigilantes reais: explore como a saga dos personagens é espelhada no comportamento contemporêneo da vida real;
- Mecânica: tecnologia de um mundo fantástico;
- Mergulhe no making of dos 11 websódios de Watchmen;
- Clipe musical "Desolation Row" de My Chemical Romance.

Todos os extras são legendados em PT-BR.


Ficou interessado? Garanta sua cópia! Eis aqui links para as edições que comprei na Amazon do Reiuno Unido (legendas no filme apenas na versão de cinema).


E também na Amazon da terra do Obama (sem legendas).

terça-feira, 11 de outubro de 2011

RIP Steve Jobs

O mundo ficou um pouco menos, digamos, genial na semana passada. Morreu vítima de um câncer (ô doença de merda!) o fundador da Apple, Steve Jobs. Se você não sabe quem ele é, digo, era... (não, é no presente mesmo! É!),  ou o que sua pessoa representa para a evolução tecnológica do ser humano, seja muito bem vindo ao Planeta Terra. 

Jobs revolucinou o mundo com suas idéias maravilhosas - e repetidas pelos concorrentes - que levaram a tecnologia dos computadores pessoais a um patamar nunca antes imaginado. Seja você um usuário Mac ou PC (Windows), ou mesmo Linux; seja você um usuário de iPhone, iPad, iPod, iTouch ou Android; seja você um mero usuário ocasional de webmail, Facebook ou Orkut, saiba que você deve isso a ele. A simplicidade do uso desses equipamentos e suas interfaces surgiu desta mente abençoada, que certamente não veio ao mundo a passeio. 

Não, eu não sou MacManíaco (sou ferrenho usuário do Windows), nem entusiasta de iPads e iPods (eu ainda não encontrei uma finalidade para isso na minha vida, mas não julgo que já a encontrou). Tampouco tenho um iPhone (ou qualquer smartphone). Mas reconheço que esses inventos são de extrema importância para a humanidade (mesmo que nenhum deles ainda tenha vindo com a solução para as mazelas da aldeia global, como a fome e as guerras, por exemplo).

Pessoas como Jobs são iluminadas e certamente já vêem para cá com uma missão específica. Eistein, Marconi, Guttemberg, Galileu, Sócrates, Platão, Jesus Cristo, Buda, Maomé... Seja no campo científico ou espiritual (e eu me abstenho aqui de exaltar qualquer religião ou crença), essas pessoas vieram cumprir um papel importantíssimo para a evolução da humanidade. Vamos rezar para que muitas outras venham e consigamos alcançar de vez nossa humanidade plena e fazemos do mundo um lugar realmente maravilhoso de se viver.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Manual prático para construir um país idiota

Recebi esse vídeo por email. Geralmente ignoro solenemente esse tipo de mensagem, mas estava de bom humor e resolvi assistir. Fiquei tão impressionado, mesmo já conhecendo tudo o que está descrito no vídeo, que resolvi compartilhar com vocês. 

O autor do vídeo é Cristovan Grazina, que mantem esse blog (que está um pouco desatualizado, mas é bastante interessante).

Vamos ao vídeo:




Qualquer semelhança é mera coincidência. Será?

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Dublado x Legendado: Os benefícios da escolha

Você gosta de cinema? Você prefere filmes legendados ou dublados? Parece uma pergunta muito simples e na verdade, sim, é simples, assim como sua resposta. Seja ela favorecendo os filmes legendados ou favorecendo os filmes dublados, é pura e simplesmente uma questão de gosto, certo? Por mim, certo. Mas algumas pessoas, ditas especialistas no assunto, estão publicando matérias na imprensa e on line (blogs) defendendo um ou outro ponto de vista e ainda agredindo desnecessariamente aqueles que pensam diferente delas. Sim, Pablo Villaça, falo de você também.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Lei 12.485/2011 - Incentivo x Imposição

Há cerca de 10 dias a Presidente Dilma Roussef sancionou a chamada Lei da TV por Assinatura, outrora conhecida apenas como PL 29, que, entre outras diretrizes, impõe uma cota para os canais estrangeiros que exibem documentários, séries, filmes e animações exibirem produções nacionais em horário nobre por um mínimo de horas semanais, que começa em 1h10min já em 2012 e chegará a 3h30min até 2014. Se por um lado isso é ótimo para fomentar a cultura nacional e incentivar a produção áudio-visual brasielira, hoje banalizada e centralizada em praticamente um monopólio, seja de estilo (telenovela), seja de produtora, por outro lado ressuscita,  como pregam os desafetos da Lei, o temor da censura e do controle da mídia.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

E o ciclo recomeça: tá na hora de não desgrudar da "telinha"

Foi dada a largada essa semana (com direito a uns apressadinhos que já estreiaram semana passada) a mais uma FALL SEASON na TV americana. O que isso quer dizer? Bem, para os que acompanham os seriados pela TV a cabo, ou pior ainda, pelas redes de TV aberta, isso não quer dizer muita coisa. Mas para aqueles não gostam de esperar e dispõe de uma internet com boa conexão, é hora de averiguar o que a TV americana trouxe de novo esse ano e, claro, voltar a acompanhar o seu(s) tão amado(s) seriado(s) praticamente simultaneamente com os gringos. Sem querer fazer aqui apologia qualquer a pirataria (mesmo porque eu não considero isso como pirataria, perdoem-me os puritanos), aqui vai a lista dos seriados que eu acompanho e de algumas estréias que, pela sinopse, podem render mais algumas horas "viajando aos EUA semanalmente para gravar e trazer para ver em casa com a patroa" (em vermelho os shows que estréiam sua primeira temporada):

terça-feira, 13 de setembro de 2011

O bom e sempre atual cinema de entretenimento

Com o tempinho frio, nada melhor do que um bom filme na TV. E foi exatamente o que eu fiz esse final de semana. De minha coleção lancei mão de um clássico oitentista em blu-ray, liguei meu Home-Theater e me aconcheguei no sofá, devidamente munido de guloseimas e até um cafezinho para esquentar.  Após a mensagem de agradecimento pela compra do filme (algo muito melhor do que as propagandas anti-pirataria do "troco em bala" que comumente vêm nos produtos nacionais COMPRADOS!), o menu foi exibido com os acordes mais do que clássicos da trila de Alan Silvestri e não titubeei:  cliquei em inicar de uma vez! Carregamento concluído (o Blu-Ray tem disso...), o símbolo antigo da Universal encheu a tela e logo vieram os letreiros. Nada de som, nada de trilha.  Apenas: Steven Spielberg presents a Robert Zemeckis film. BACK TO THE FUTURE.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A vez dos anjos brazucas

Há muito esquecidas, principalmente em terras tupiniquins, onde, convenhamos, o hábito de leitura nunca foi – infelizmente – o forte do povo, ou mesmo relegada a um nicho, histórias fantasiosas, com dragões, magos, monstros, vampiros e, claro, anjos, voltaram para ficar. A bem da verdade, elas nunca se foram, mas graças a uma certa autora inglesa de sobrenome Rowling, crianças, jovens e, por quê não?, adultos redescobriam tais personagens e estão consumindo cada vez mais histórias com os mesmos, relegando a segundo plano a qualidade dos textos com eles apresentados (não vou nem entrar no mérito dos vampirinhos emos purpurinados que brigam com lobisomens saradinhos pelo amor de uma “donzela” sem sal).

Felizmente, no Brasil, temos um autor que nos salvou da mesmice vinda a tira-colo do sucesso de Rowling e que nos apresentou a um outro universo, um já explorado, é verdade, por outros autores, mas nunca antes na história desse país (parafraseando nosso ex-Presidente). Unindo misticismo, história e, claro, religião, mas nunca fazendo apologia a qualquer uma sequer, Eduardo Spohr, a quem com orgulho chamo de amigo há 30 anos, dá uma pitada de tempero brasileiro e cria uma aventura rica em detalhes, texturas e lirismo. Com “A BATALHA DO APOCALIPSE” ele mostrou ao que veio e provou que nesse país é possível sim vencer com seu talento mesmo sem apadrinhamento. Não à toa, traspassou a barreira da internet, onde fez seu nome, e vendeu mais de 150 mil exemplares de seu primeiro romance, com direito a edição especial ilustrada e capa dura, feito que nem J. K. Rowling com sua cria Harry Potter conseguiu por essas terras.

Agora, ele revisita esse universo com o que promete ser o primeiro de uma trilogia (ou até quadrilogia) e que nessa semana de lançamento já ocupa o sexto lugar em livros mais vendidos no país (segundo O GLOBO): “FILHOS DO ÉDEN – Herdeiros de Atlântida”. Avesso a continuações caça-níqueis, Eduardo lança mão de uma nova história, com novos personagens (apenas cita alguns presentes no seu rico romance de estréia, mas apenas para ilustrar uma situação) e condensa a trama (são pouco mais de 400 páginas frente aos quase 700 de “A Batalha...) com mais ritmo, aventura, muita ação e até uma pitada de romance (mas bem sutilmente). Estão lá ainda os flashbacks que remetem a passagens históricas importantes, como as Primeira e Segunda Guerras Mundiais, e que auxiliam a entender quem é o anjo renegado Denyel, o anti-herói que auxilia Kaira (uma anjo com amnésia) em sua missão para encontrar o reino perdido de Altântida e lá achar respostas que poderão por fim a Guerra Celestial que já dura eras. 

Muito bem escrito, lançando mão até de clichês  bem empregados ao contexto, "FILHOS DO ÉDEN – Herdeiros de Atlântida" é leitura obrigatória para todos que gostam de fantasia, aventura e história, mas também vai agradar a quem simplesmente quer fugir da realidade com uma leitura dinâmica, mas nem por isso pobre em conteúdo – muito pelo contrário! Que venham logo os volumes 2, 3 e quiçá o 4!

____________________________________________________________________

Se você estiver no Rio de Janeiro no próximo dia 11 de setembro, não perca  a tarde de  autógrafos com Eduardo Spohr no estande da Ed. Record, na Bienal do Livro.


Clique aqui para garantir o seu exemplar na SARAIVA.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Uma viagem transcendental


Terrence Malick é um diretor enigmático. Definitivamente, não é um diretor para as massas. Ponto. O cinema que ele faz é intrínseco, pessoal, poético e até filosófico. Ele investe seu corpo e sua alma em seus projetos, não a toa só lance uma obra a cada 5 ou 6 anos, ou até mais (de “Days of Heaven”, de 1978, até “Além da Linha Vermelha”, seu filme mais badalado, foram 20 anos!). E muito provavelmente isso explique a perfeição e lirismo com que ele nos brinda em seus projetos (até mesmo o insosso “Novo Mundo” tem algo de belo e definitivamente profundo que faz o espectador  refletir). “ÁRVORE DA VIDA” pode ser definido então como a sua obra-prima (até então), pois mostra o amadurecimento de um diretor que não está aí para os holofotes, mas que ama de verdade o seu ofício e quer com ele transmitir algo de bom para o mundo.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Descaso assumido

foto de Alba Valéria Mendonça / O Globo
E mais uma tragédia envolvendo os meios de transportes públicos no Estado do Rio de Janeiro aconteceu. Desta vez, com os centenários bondes de Santa Tereza, retratados até no filme "RIO", com muita poesia.

Sobre o acidente, ocorrido há 4 dias e que matou cinco pessoas e deixou dezenas  feridas, algumas em estado grave, somente agora o (des) Governador do estado se pronunciou, nomeando mais um de seu clubinho como "interventor" dos bondes, o deputado Rogério Onofre, que já pronuncio-se com a idéia de privatizar ou municipalizar o serviço (ou seja: empurrou pra baixo do tapete).

Já o outro membro do clubinho do Cabral, o deputado Julio Lopes, mais conhecido como SECRETÁRIO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, lavou as mãos com esse pronunciamento:

"De fato o que acontecia é um processo que tínhamos muitas prioridades no governo e não se fizeram os investimentos no bonde no montante que era necessário. Nós investimos recursos significativos, mas não no montante que se poderá investir agora em função dessa trágica ocorrência. O que estou dizendo é que os investimentos que foram feitos precisam ser muito ampliados(...) O que foi investido foram R$ 14 milhões, que foi um valor significativo, porque ninguém podia imaginar que uma tragédia pudesse acontecer".

É, pelo visto o mesmo será dito quando uma tragédia semelhante ou pior acontecer no Metro, nas barcas ou nos trens... Oh, wait! (Não entendeu? Clique aqui.)

Não tenho mais o que dizer. Leia mais aqui.

Em tempo, Cabral reatou com a mulher - advogada do Metro e da Supervia. Conveniente, não?!

sábado, 27 de agosto de 2011

Belezinhas via Amazon-UK: The Pacific

No mês passado chegou para mim mais essa belezinha via Amazon do Reino Unido, e em tempo record! Acabei só tendo tempo para editar e disponibilizar o vídeo agora, então, lá vai! Com vocês, THE PACIFIC, em Blu-Ray, direto da terra da Rainha:




ou aqui:



Gostou? Leve pra casa a linda lata com opções de legendas PT-BR:

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Ao mestre, com carinho e muito “lens flare”!

Os anos 1980 volta e meia cismam de ressuscitar, seja na TV, seja na música, seja no cinema. “A década perdida”, como os economistas a chamam, foi, sem dúvida, a mais divertida. Nós, brasileiros, temos um carinho mais do que especial por ela, pois foi aí que houve a reabertura democrática após 20 anos de ferrenha ditadura militar, e foi aí  também que a cultura pop nacional estourou de vez, com o boom do B-Rock, muito bem representado por Ira, Capital Inicial, Ultrage a Rigor, Blitz, Kid Abelha e, claro, Legião Urbana e Paralamas do Sucesso. O Rock in Rio, que está prestes a dar as caras novamente por essas terras, foi o auge desse movimento que, também presente em outras mídias, como TV e Cinema, fez daquela década a mais divertida de todas. E nos EUA não foi diferente, tanto que Hollywood hoje, numa carência sem  precedentes de originalidade, está fazendo remake atrás de remake de sucessos daquela época – na maioria das vezes, desnecessários  e com qualidade duvidosa – o que faz os nostálgicos e amantes da sétima arte arrancarem os cabelos da nuca em desgosto!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

A piada do Metrô-Rio (2)


Eu pensei  muito antes de começar a escrever esse post, que a princípio seria para esculachar a crescente falta de segurança nos trens e nas estações, principalmente no horário do rush, aliado a sempre falta de educação dos usuários, infelizmente aqui representados mais por aqueles que pegam o metrô sentido zona norte para saltar na central (linhas 1 e 2, digo, 1-A) ou seguir em frente para o subúrbio. Bairrismos a parte (eu moro na zona norte!), essa falta de educação quase deixou minha filha órfã de mãe na quinta-feira passada quando minha mulher foi empurrada pela massa de dentro para fora da composição na estação Uruguaina e caiu – sim, CAIU! – no vão entre o trem e a plataforma, sendo unicamente ajudada por populares solidários e educados, jamais por agentes de segurança do metrô.  Tirando escoriações nas pernas, nada de mais grave aconteceu, não obstante isso não signifique que deixaremos de entrar com uma ação contra esta malfadada empresa prestadora de serviços no estado.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

A noite já passou - homenagem a minha avó

Hoje minha avó paterna, dona Lucia Maria Roxo Poggi de Araujo, completa 100 anos de vida. E que vida! Eis aqui uma prévia do documentário que eu estou dirigindo sobre sua vida e nossa família. Esse vídeo foi especialmente editado para ser apresentado hoje na sua festa de aniversário e coloco aqui em primeira mão.

 O vídeo foi editado por meu primo Luiz Fernando Poggi.







quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O Rio de Janeiro continua lindo! (2)

Morar numa cidade grande tem muitas vantagens e igualmente muitas desvantagens. No Rio de Janeiro não seria diferente. Caos urbano, trânsito, estresse e violência. Mesmo com o (des)governo do Estado e da cidade garantindo que tudo está muito bem, obrigado, sabemos que não temos ainda muito o que comemorar. De qualquer maneira, a Cidade Maravilhosa não tem esse apelido a toa. Nós, cariocas, até nos acostumamos à beleza natural dessa metrópole encravada entre a montanha e o mar e chegamos a ignorar suas lindas paisagens. Mas de vez em quando, pequenos detalhes nos chamam a atenção e nós então percebemos o quanto somos abençoados por morar na cidade mais bonita do mundo!

Hoje fui brindado com um desses detalhes. Enquanto comia meu Corn Flakes Nestlé (propaganda gratuita) e tomava meu café-com-leite na varanda, esse pessoal resolver fazer uma visitinha:


Ou aqui:

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O Primeiro Vingador domina a telona

Eu sou do tempo em que a idolatria por super-heróis ainda não era vista como americanismo exacerbado ou falta de patriotismo brasileiro, mas mesmo assim eu nunca fui muito fã de Capitão América (ou dos outros Vingadores, por assim se dizer). Talvez fosse já uma precoce crítica ao sistema imperialista do Tio Sam. Mas a bem da verdade, super heróis para mim eram aqueles da Sala de Justiça, os Super-amigos, bem representados por Super-homem, Mulher Maravilha, Batman, Lanterna Verde e Aquamen. Os heróis da Marvel para mim se limitavam aos desenhos “desanimados” e a série do Homem-Aranha, que passava nas tardes da Globo. Mas como HOMEM-DE-FERRO há 3 anos abriu meus olhos para o universo Marvel (antes dele O INCRÍVEL HULK, com Edward Norton, já havia me tentado), resolvi por meu lado nerd para funcionar e fui conferir um a um todos os filmes daqueles que formam a equipe da S.H.I.E.L.D.  E eu me diverti muito com o filme do primeiro Vingador!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

BOMBA! Uma coleção de DVDs que ficou só na promessa.

Anunciada com bela campanha na mídia impressa e também na TV e até no rádio, a Folha, em parceria com a distribuidora Versátil, colocou nas bancas uma coleção em 25 volumes semanais de clássicos do cinema europeu em DVD-books. Uma ótima opção para aqueles apreciadores da sétima arte e que gostam de algum estilo na coleção. Bem, SERIA uma ótima opção não fosse a qualidade final do produto.

Sem mais delongas, assistam aqui o vídeo que fiz sobre as minhas primeiras impressões desse lançamento:




Ou aqui:




terça-feira, 2 de agosto de 2011

Blu-Ray: afinal, que troço é esse?!

Quem me conhece e me acompanha no blog e em redes sociais, sabe que sou um apreciador da sétima arte e também da oitava (TV). E por conta desse apreço, coleciono DVDs e de um ano para cá BDs (Blu-Rays), o formato em alta-definição. Por isso costumo acompanhar sites e blogs especializados. Um deles, o Blog do Jotacê (BJC), é referência nacional no que se refere a essa arte (tanto a de se produzir quanto a de se colecionar essas mídias), e hoje publicou um post BOMBA a respeito de asneiras homéricas que a Folha de São Paulo publicou sobre o formato BD, numa coluna assinada pelo senhor Ricardo Feltrin.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Os mortos estão chegando... de novo!

No final do ano passado, uma série de apenas 6 episódios tirou o fôlego de muito marmanjo que ficou empolgado ao ver finalmente a hegemonia de vampiros e lobisomens na  séries de ficção científica/fantasia na TV ser mandada para o beleléu (sim, ainda temos Tru Blood, Vampires's diary e o mais recente - e a meu ver nada promissor - Teen Wolf) em detrimento dos montros mais aterrorizantes da literatura e mais ainda do cinema: os zumbis. Nunca antes a TV havia dado espaço para essas criaturas, os verdadeiros mortos-vivos. Foi preciso uma pequena emissora de TV por assinatura pagar para ver e adaptar dos quadrinhos a série THE DEAD WALKING sem qualquer pretensão. O que ninguém esperava - mas certamente era a aposta dos executvos da AMC - era que a série fizesse muito sucesso e terminasse deixando aqueles marmanjos sedentos por novos episódios tais como zumbis são sedentes por "miolos".

Pois bem, a segunda temporada está garantida e terá não 6, mas 13 episódios, a partir de 19 de outubro desse ano! Viva os mortos-vivos!

Fique o o teaser trailer que foi exibido essa semana na Comic-Con, de São Francisco (video via Omelete).

quinta-feira, 28 de julho de 2011

O fim de uma era

E chegamos ao fim daquela que podemos afirmar ser a maior saga da história do cinema. Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2 encerra uma jornada cinematográfica iniciada há 10 anos e que desde então prometia ser muito mais do que uma aventurazinha infantil, visto que quando o primeiro filme chegou as telas, em dezembro do já longínquo 2000, o terceiro livro (de um total prometido – e cumprido – de sete) já estava nas livrarias de todo o mundo.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Assalto ao Banco Central

O cinema brasileiro há muito é carente de bons filmes de ação. Quando um realmente bom aparece, não tem como competir, nem as fitas hollywoodianas. Um exemplo foi o sucesso de CIDADE DE DEUS, que levou mais de 3 milhões de pessoas a sala de cinema e consagrou Fernando Meirelles como um diretor internacionalmente reconhecido, tendo sido até indicado ao Oscar (o filme teve outras 3 indicações: fotografia, roteiro e montagem). O que falar então de TROPA DE ELITE, que mesmo pirateado (ou não..., quem sabe?!) caiu nas graças do público e fez com que sua sequência, TROPA DE ELITE 2 se tornasse o filme de maior bilheteria da história do cinema nacional!? 

Tentativas para tentar ao menos imitar o êxito do filme de José Padilha vieram logo em seguida (SEGURANÇA NACIONAL, por exemplo) mas de tão ruins tiverem resultado pífio de crítica e público. Agora, um novo filme, dirigido por Marcos Paulo, egresso da TV, tenta cativar o público contando a história do maior roubo a um banco dentro do Brasil (um feito realmente cinematográfico). Se o filme é bom, descobriremos essa semana.

Fiquem com o trailer.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Para os NETs (a dor de cabeça) é agora

Sou cliente da NET há mais de uma década. Aliás, quase duas. Na verdade, em meu nome mesmo, a conta da NET só vêm há 3 anos, desde que me mudei da casa de minha mãe para morar com minha família. Nesses 3 anos eu já mudei de plano algumas vezes, sempre aproveitando uma promoção oferecida pela NET - ou corrida atrás. Tenho o combo completo: telefone + internet + TV. Tirando pequenos e quase raros problemas técnicos a que todos estão passíveis, em qualquer operadora, não tenho reclamações quando aos serviços prestados pela NET.  O problema da NET, e de tantas outras empresas prestadoras de serviços no Brasil, qualquer serviço, é o atendimento. Sofrível, no mínimo.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Rio-Vitória em 4 minutos!



Momento relax! Esse vídeo eu fiz em 01 de janeiro desse ano a bordo de um 737-300 da Gol, decolando do Santos Dummont e pousando em Vitória, no Espírito Santo. Pra quem tem mais de 30 anos como eu, vai reconhecer a música como trilha sonora dos sen-sa-cio-nais comerciais do cigarro Hollywood (o sucesso!). Sim, crianças, antigamente existiam comerciais de cigarros...

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Um (des)governador e seu mea culpa

“Cada povo tem o governante que merece”, diz a sabedoria popular. Mas será mesmo? Dói ter que admitir que o povo do meu Rio de Janeiro, tanto da cidade, quanto do estado – aliás, um dos mais ricos da União – merece ter como governante um homem que não aparenta ter nenhum escrúpulo, nem um pingo de dignidade, alguém que, como bom político brasileiro que é, só governa em favor de uma única causa: a sua.

Recentemente os meios de comunicação revelaram o envolvimento pessoal de Cabral com vários empresários cujas empresas têm contratos de prestação de serviços com o estado e até mesmo isenção milionária de impostos, como se o Rio de Janeiro,  mesmo sendo rico como bradei no parágrafo anterior, não precisasse. Não bastasse isso, há ainda o conhecido fato de sua mulher ser sócia do escritório de advocacia que tem como cliente ninguém menos do que a Supervia, (ir)responsável pela linha ferroviária do estado, e o Metrô Rio, que dispensa quaisquer apresentações. Para Cabral, isso não significa nada. Absolutamente nada. Afinal, ele, antes de ser pessoa pública, político e governador, é um ser-humano (?!) e tem direito a sua vida pessoal, podendo tecer laços de amizade com quem quer que seja, não? Bem, na verdade, não, ele não pode. Digo, ele pode, claro, ser amigo de quem quiser, e nem vou entrar no mérito da idoneidade de quem quer que seja de seu círculo de amizade; não tenho conhecimento para tanto. O que de fato não pode é confundir amizade com política. Misturar os dois é quase fatal! Ele querer pegar o jatinho de seu amigo (?) Eike Baptista para ir para a Bahia a passeio não teria qualquer problema não fosse Eike dono de um Grupo Empresarial que tem vários contratos com o Estado. Ou mesmo hospedar-se na casa de Fernando Cavendish não seria um problema, não fosse ele dono da Delta, uma das maiores empreiteiras do país e que detém a maior porcentagem dos contratos de obras e outros serviços no estado do Rio de Janeiro (cerca de 83%; veja o infográfico abaixo), e muitos deles inclusive sem licitação, devido ao “caráter emergencial da obra”, conforme denúncia do deputado Luis Paulo Corrêa (PSDB).

Infográfico copiado do jornal O Globo.

Infelizmente foi preciso uma tragédia de nível pessoal para que Cabral “acordasse”, descesse de seu pedestal e fizesse um mea culpa, chegando inclusive a sugerir que fosse criado no um código de conduta que estabeleça limites para relação do Executivo com empresários. Ok, ok. Muito bonito, Sr. Governador. Seria o ideal não fosse um pequeno detalhe: esse código de conduta já existe! Além do decreto federal 4.081 de 2002, assinado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, que institui um código de ética para o presidente e para o vice-presidente da República, textos como a lei 8.429, de 1992, que define o que pode ser enquadrado como improbidade administrativa, e o próprio estatuto dos servidores do estado listam o que se deve esperar de um funcionário público no exercício da função. Ora, será que o senhor não leu ao menos o estatuto dos servidores estaduais?! Pelo visto, não.

Eu gostaria de saber se tudo isso está chegando aos olhos e ouvidos do eleitorado de Cabral, que infelizmente não se limita ao chamado “povão”, que para os políticos deve sempre continuar o mais ignorante possível, mas também setores da classe média e até classe A – que deveriam ser mais esclarecidos. Cabral foi reeleito claramente por conta de uma única ação que dera certo em seu primeiro mandato: a criação das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora). Reconheço que o programa é interessante e trouxe algum resultado, embora não seja a única coisa que deva ser feita, como aparentemente parece estar sendo, para a segurança pública do estado. Mas não deveria ser o único ou principal motivo para que o governador pudesse ser reeleito. O estado está ai, afundado em desgraças naturais ou não, e os responsáveis são todos ligados ao Governador, com suas secretarias mal estruturadas ou mesmo largadas nas mãos de incompetentes que parecem ter o rabo preso com empresários inescrupulosos que só visam o lucro exorbitante e, assim como aqueles que financiam, estão pouco se lixando para o bem estar da população.

Mas a população tem UPPs! A população tem UPAs! A população tem o Maracanã.. Opa, não, não tem mais. Ainda. Um bilhãozinho de reais e alguns anos depois, o Maraca volta pro povão, que esquecerá rápido esses atos, digamos, menos dignos de seu governante e não poupará votos para elegê-lo novamente ou a quem ele apoiar.  É, o povo do Rio de Janeiro realmente merece o governo que tem. Não deveria, mas é essa a verdade.

Quer fazer um mea culpa de verdade, Cabral? Renuncie.

Belezinhas via Amazon-de: Black Swan Black Edition

Eis que mais uma belezinha me chega via Amazon, dessa vez da terra do chucrute! Cisne Negro (Black Swan), numa linda edição que traz o filme em BD, em DVD e em cópia digital, além da linda trilha sonora! Sem mais delongas, vejam o vídeo  aqui:



ou aqui



Leia minha resenha sobre Cisne Negro aqui
.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Ação e diversão condensados num espetáculo visual

Animação é um ramo da sétima arte muito delicado, porque, se por um lado ela tende a ser dirigida ao público infantil (o que nem sempre é verdade, aliás, está ficando cada vez mais longe disso), por outro tem que ser coesa e agradar a quem leva o público infantil ao cinema. Em termos de animação a Dreamworks não deve nada a Disney ou mesmo a Pixar. Com KUNG FU PANDA 2 eu poderia dizer que o pupilo superou o mestre em vários aspectos, a começar pela história, que para uma fábula é bastante verossímil, ao contrário de alguns títulos da Disney / Pixar, que quase beiram a forçação de barra (mas nem por isso seria menos empolgantes ou maravilhosos).

terça-feira, 14 de junho de 2011

Primeira turma aprovada com louvor!

Dizem que a FOX tentou ardentemente boicotar esse filme, seja com trailers e teasers mal editados, seja com cartazes dignos de verdadeiros “sobrinhos micreiros”. Mas pelo visto ela não conseguiu e o filme é um tremendo sucesso, tanto de crítica quanto de bilheteria. E não é para menos. Na humilde opinião deste blogueiro, X-men: First Class é o melhor filme da franquia até agora e um dos melhores filmes do ano! Sim, isso mesmo! O diretor Matthew Vaughn e os roteiristas Ashley Miller,  Zack Stentz, Jane Goldman (além do própiro Vaughn), sob a tutela de Bryan Singer (produtor desde X-men 3 e diretor dos 2 primeiros filmes da franquia), deram uma verdadeira aula de como se fazer um filme de super-heróis – baseado ou não em quadrinhos, mas... qual não é, não é mesmo? – e conseguiram, creio, agradar aos mais fervorosos fãs do gênero. Uma aula que infelizmente o consagrado Kenneth Branagh não assistiu...

terça-feira, 7 de junho de 2011

Manifesto por nossos heróis (os Bombeiros, Bial, não seus BBBs).


Há quase 10 anos o mundo assistiu estarrecido dois aviões se chocarem contra as Torres Gêmeas do World Trade Center em NY, naquele que foi considerado o maior ataque terrorista de todos os tempos, e pior: em solo americano. Teorias da conspiração a parte, a tragédia matou mais de 3000 pessoas, dentre elas dezenas daqueles que só estavam ali única e exclusivamente para salvar vidas: os bombeiros, que prontamente atenderam o chamado do dever. Heróis, todos os que morreram e também os sobreviventes, são sempre lembrados pela sua coragem, determinação e humanidade. E por isso são reconhecidos e homenageados.

Aqui não é diferente: basta haver uma emergência, por menor que ela seja, que um grupamento vai ao socorro de quem necessita, seja no mar, como salva-vidas, seja em terra como a defesa-civil, que tanto age nas tragédias naturais que volta e meia atingem nossas cidades. Isso sem falar nos incêndios, que eles combatem corajosamente, e as vezes mal equipados. A única diferença, no entanto, é que não são reconhecidos. A população em geral os clama de heróis e não tarda em agradecer o empenho ao atender seu chamado. Mas infelizmente as autoridades, que pagam seus salários (com o dinheiro arrecadado de nossos impostos, diga-se de passagem), são quem parecem não reconhecer o heroísmo da classe – como tantas outras igualmente importantes a sociedade, a citar os professores – e não estão aceitando as suas manifestações por melhores salários e condições de trabalho aqui no estado do Rio de Janeiro.

Obviamente não podemos tolerar baderna, isso é fato. A invasão do quartel central do corpo de bombeiros por cerca de 500 manifestantes soou deveras agressivo aos olhos do governador, que não tardou em chamar sua tropa de choque para combater e prender os “infratores” como meros delinqüentes que estão longe de ser. O senhor Sérgio Cabral, no alto de seu primadonismo, deu voz de prisão a todos, fez “mimimi” em rede nacional de TV e bradou a todos os que infelizmente tiveram que ouvir que vai demitir os revoltosos e ainda afirmou que recebem os melhores salários da categoria e por isso não têm do que reclamar. Pois o senhor (des)governador perdeu uma excelente oportunidade não só de ficar calado e evitar o chute no próprio saco, mas como de sair por cima nessa situação e tentar melhorar um pouquinho que seja de sua desgastada imagem perante a população – a esclarecida, pelo menos – do estado do Rio de Janeiro. Ao invés de propor negociação, agiu com força e violência, exonerou o comandante chefe do Corpo de Bombeiros e já afirmou que fará o mesmo com os quase 500 detidos. O resultado disso será obviamente a queda na qualidade do atendimento a população – que até agora não sofreu com a greve e duvido muito que sofrerá visto a responsabilidade e comprometimento da classe – e obrigará o estado a prestar com urgência um novo concurso para admitir novos bombeiros, um gasto que soma-se ao que seria empregado em novos treinamentos e tudo o mais.

Nos EUA, a solidariedade da classe.

Senhor Cabral, por favor, atenda o apelo de todos os contribuintes, votantes ou não no senhor, e volte atrás com sua decisão. Não deixe esse vexame manchar mais ainda a sua imagem – caso o senhor realmente se preocupe com ela – e procure negociar com os Bombeiros. Eles são realmente os profissionais militares que mais e melhor atendem a população, que, aliás, está a seu lado. Eu posso ser um ignorante em termos de política, mas não seria essa uma excelente estratégia para angariar simpatizantes e futuros votos?

Todos agradecem.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

"Oscar" Brasileiro Osso duro de roer!

Aconteceu ontem, no Rio de Janeiro, a entrega dos prêmios da Academia Brasileia de Cinema para os melhores de 2010. Concorrendo em 16 das 27 categorias, não teve para ninguém: com 9 prêmios (incluindo o de melhor filme pelo voto popular),  TROPA DE ELITE 2, de José Padilha, sagrou-se grande vencedor da noite, que teve ainda uma devida homenagem a Norma Bengel, além do casal Lucy e Luiz Carlos Barreto, o Barretão, há 50 anos produzindo os melhores filmes do páis.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

AS CRONICAS DE NARNIA, de C. S. Lewis


“Vinde a mim as criancinhas!”, dissera Jesus segundo uma passagem da Bíblia. E é na Bíblia que Clive Staples Lewis  foi buscar a inspiração para escrever os livros que compõe a saga AS CRÔNICAS DE NÁRNIA, sobre um mundo mágico, repleto de animais falantes e pensantes, reis e rainhas meninos e muita, muita aventura. E nada mais perspicaz e coeso do que usar aquelas palavras de Jesus para começar esse post pois foi para as crianças, exclusivamente para elas, que Lewis escreveu seus livros.

domingo, 22 de maio de 2011

Belezinhas via Amazon: A origem ("Inception")

Eis que finalmente uma esperada compra chega da Amazon dos US and A! Eu havia comprado "INCEPTION" numa promoção em 14 de fevereiro por módicos US$ 13,99, com entrega prometida para até 30 de março. Em 30 de abril, nada do meu filme - e várias outras encomendas feitas posteriormente chegando. A Amazon, solícita como só ela - e que deveria servir de exemplo para TODOS os e-commerce brazucas - me extornou o valor do pedido e do frete (em torno de US$ 8) e ainda me extornou o valor do novo frete (eu poderia escolher o mais caro para chegar mais rápido) na nova compra. Resultado: em menos de três semanas me chegou aqui um ítem aguardadíssimo em minha coleção, com luva lenticular, e muitos, muitos extras. Tudo legendadinho em português! 

Sem mais delongas, eis o vídeo:




ou aqui:



sexta-feira, 20 de maio de 2011

Vizinhos - e irmãos - não se escolhe

O cinema argentino, venho batendo nessa tecla há tempos, está dando um banho no cinema brazuca, seja em termos técnicos, seja em termos artísticos,  onde podemos citar direção, atuação e roteiro, vide o oscarizado O SEGREDO DE SEUS OLHOS, de 2009. O filme dirigido pelos hermanos Mariano Cohn e Gastón Duprat e escrito por Andrés Duprat, e que assisti no Festival do Rio ano passado,  é mais um exemplo da excelência que está faltando em muitas de nossas produções, infelizmente.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

A superação real

Finalmente assisti ao ganhador do Oscar de melhor filme deste ano, O DISCURSO DO REI (The Kings Speech). E posso dizer uma coisa: mereceu. O filme tem tudo o que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood pode almejar num longa-metragem: roteiro com bases históricas, elenco afinado para  personagens carismáticos, superação pessoal e profissional, redenção, direção de arte e fotografia impecáveis, além da própria direção do longa, que concedeu também o Oscar a Tom Hooper.  Particularmente meu filme preferido era CISNE NEGRO, seguido de BRAVURA INDÔMITA, mas tenho que dar o braço a torcer: a academia foi justa.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Belezinhas via Amazon: GONE WITH THE WIND e TAXI DRIVER

Compras vindas diretamente de Orlando, onde estava uma amiga de férias. Edições mais do que especiais de filmes fabulossos!

Sem mais delongas, ai vai o vídeo de hoje:



segunda-feira, 9 de maio de 2011

O Deus do... estalinho?


Fui conferir a mais nova empreitada da MARVEL na sétima arte, Thor, ou, como queiram os fãs, mais um prequel do filme d’OS VINGADORES, que deve chegar aos cinemas em 2012, mas antes do “fim do mundo”.  Devo confessar que meu conhecimento da mitologia do herói vem principalmente dos desenhos desanimados dos anos 1970, mas a verdade é que para um filme sobre o DEUS DO TROVÃO muita coisa deixou a desejar, principalmente o enredo, em detrimento a tiradas cômicas que nem sempre são bem-vindas em filmes de super-heróis, e efeitos nem tão empolgantes assim. Bola fora para o shakespieriano Kenneth Branagh, que dirigiu a fita.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Verdade ou consequência?

O mundo parou na segunda-feira, dia 02 de maio, infelizmente não para comemorar mais um título estadual de futebol do Flamengo e o naufrágio mais uma vez do Vasco da Gama, mas sim a morte do inimigo público número 1 dos EUA (e do resto do planeta, talvez): Osama Bin Laden. Mas afinal, ele realmente está morto?

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Cenas de um casamento Real - humor

Eu não poderia deixar passar esse evento que parou o mundo hoje pela manhã (NOT!!!) sem um post, não? Mas não vou comentar sobre o evento ou fazer uma crítica azeda sobre a família real britânica. Prefiro um pouco de humor, afinal, eles merecem!



quinta-feira, 28 de abril de 2011

Belezinhas via Amazon: A cor púrpura e O Exorcista

Mais uma alegria para o colecionador aqui: os correios finalmente me entregaram os Blu-ray Books de A Cor Púrpura, um dos melhores filmes de Steven Spielberg, e O Exorcista, o filme mais aterrorizante de todos os tempos. Vejam o vídeo que eu fiz:



Eis os links Amazônicos para quem também quiser ter essas belezinhas na estante. A Cor Púrpura também tem uma bela ediçao dupal de DVD, mas sem legendas ou dublagem em português, ao contrário do Blu-Ray. O Exorcista também é dublado e legendado no nosso idioma.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Belezinhas via Amazon (De): A rede social

Após exatos 30 dias da data de postagem, eis que chega para mim, diretamente da terra do chucrute, uma lindíssima edição do filme vencedor do Oscar de Melhor Roteiro adaptado: A REDE SOCIAL (The Social Network). Veja o vídeo que fiz e garanta já o seu!



Ou aqui:



Link para comprar essa edição na Amazon alemã (legendado e dublado em português):



Clique aqui para ler a minha crítica ao filme.

terça-feira, 12 de abril de 2011

O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO!


Depois de uma semana caótica, onde a Cidade Maravilhosa ficou manchada como nunca gostaria de ter sido – e como se, aliás, precisasse disso no seu currículo de violência... – eis que o fim-de-semana chegou e com ele a estréia mais esperada desse semestre: Rio, de Carlos Saldanha, foi recorde em nossas já parcas salas de exibição Brasil afora e vai certamente ser um fenômeno mundial. Digo isso porque eu vi o filme (em 2D, claro) e posso dizer com todas as letras: ele é FENOMENAL!
Ocorreu um erro neste gadget