quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

1964 revisitado, requentado e recheado de clichês

A ferida de 20 anos de ditadura militar parece nunca querer cicatrizar. É praticamente o nosso Vietnã. Entra ano, sai ano, filmes, livros e até novelas e seriados na TV abordam o tema, revelando para o público os bastidores dos anos de chumbo, onde mocinhos e bandidos se confundiam no campo de batalha da política nacional (algo que se reflete até hoje, diga-se de passagem). Com Reis e Ratos, de Mauro Lima, pela primeira vez – pelo menos que eu me lembre – a ditadura, ou melhor, as vésperas da ditadura são contadas com humor e sarcasmo na telona, numa espécie de tentativa de reescrever a história, como Tarantino tão brilhantemente fez em "Bastardos Inglórios".

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Belezinhas via Amazon e E-bay: Harry Potter Ultimate Edition

Mais uma belezinha chegou, aliás, duas chegaram via E-bay para se juntar aquela que chegou via Amazon CANADÁ!

Estou falando das Ultimate Editions de Harry Potter (volumes 1 ao 3). Sem delongas, assistam ao vídeo:




Link para as edições na Amazon dos EUA (apenas a 1 não tem opções em PT-BR):


Link para a loja Red Target, no e-BAY: http://myworld.ebay.com/redtagmarket

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Uma ode à melancolia humana

Um planeta de órbita exterior ao sistema solar é descoberto em rota de colisão com o planeta Terra, ou pelo menos é isso que os apóstolos do apocalipse querem fazer pensar, contrariando os cientistas que alegam que o corpo celeste, logo chamado de Melancolia, vai passar direto por nos, ocasionando no máximo um lindo espetáculo celeste. Está dada a largada para mais um filme de Lars Von Trier. Por isso mesmo, não espere que Bruce Willis vai aparecer e junto com uma equipe de mercenários irá decolar num foguete em direção ao astro e destrui-lo com uma bomba nuclear. Apesar de termos Jack Bauer no elenco (desculpe, Kiefer Sutherland), esse não é um filme de ação e ficção científica. Se você for daqueles que somente assistem a filmes desse naipe (sem querer de maneira alguma desmerecê-lo), passe longe de Melancolia. Agora, se você gosta de bons diálogos e situações tensas, deleite-se com mais uma obra de arte do diretor de Dogville.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

A piada do metrô Rio (e dos trens!) - 3

A paciência do povo parece estar se esgotando. Após uma pane que deixou quase todo os sistema ferroviário suburbano em colpaso na manha de hoje, passageiros revoltados resolveram se mexer e partiram para a manifestação em diversas estações da Super Via, até a Central do Brasil. Tirando de lado os atos de vandalismo que infelizmente vimos (afinal, em meio a pessoas de bem revoltadas há também vândalos revoltados), o ato foi justíssimo e bato palmas para todos que se envolveram na manifestação.

É sabido por todos que o sistema ferroviário (e também o metroviário, e as barcas claro) está em colapso no Rio de Janeiro, e em vias de ser detonado para sempre. No caso do metrô então, nem se fala! E a população é quem sofre com todo esse descaso das concessionárias e dos (des)governantes. O nada ilustríssimo (des)governador do Estado do Rio de Janeiro e seu igualmente nada ilustre secretário de transportes deveriam juntamente com os (ir)responsáveis daquelas concessionárias ajoelhar no milho e pedir perdão a toda a população diretamente da cadeia mais xexelenta que existe e lá ficar trancados até apodrecerem - o que seria no mínimo tão desumano quanto o dia-a-dia daqueles que dependem desses meios-de-transporte para poder chegar ao trabalho e em casa.

Bem, deixando toda a revolta de lado, vou contar uma epifania que tive: ao sair da estação do metro na Siqueria Campos ontem, quando me dirigia ao escritório de um cliente para quem estou fazendo um site, me peguei perguntando por quê Copacabana, com quatro grandes avenidas (e aqui estou contando as largas ruas Barata Ribeiro e Tonelero como avenidas), só dispunha de uma única linha de metrô e três estações. Lembrei-me então de Nova York, onde o sistema metropolitano é um dos mais antigos do mundo e também um dos mais eficientes. Lá, além de diversas linhas, nós temos linhas parelelas que correm pelos mesmos bairros (mas não pelo mesmo trilho!), sendo separadas muitas vezes por apenas um quarteirão de distância (e muitas vezes estações eram ligadas umas as outras por túneis para pedestres, que não precisavam sair da estação, ir para a rua, e entrar em outra estação de outra linha).  O metrô novaiorquino é umesmo ma maravalhisa! Olha que eu nem toquei no assunto valor da passagem! Fiquei imaginando então por quê não poderia haver uma linha paralea à Linha 1 em Copacabana (e talvez também em toda Ipanema), que atenderia muito mais pessoas, de maneira mais confortável, e seguiria igualmente para o centro da cidade, tendo mais estações estrategicamente posicionadas ao londo de seu trajeto.

A única resposta para minha indagação é essa: descaso, desinteresse e corrupção. Todos os governos até então - e principalmente o de Cabral - não fizeram investimentos necessarios para tornar mais fácil o direito básico de ir e vir da população. E não vejo a médio prazo algum governante se mexer para tal, ainda mais com o aborto que Cabral e Julio Lopes fizeram em nosso metrô, que tem apenas, agora oficialmente, uma linha e meia, cujo rabicho será espandido até o início da Barra da Tijuca. 

Se acham que os cariocas deveriam se orgulhar de pelo menos não terem um trânsito ruim como São Paulo, esperem para ver. A capital paulista, mesmo com suas diveras linhas de metro, ainda registra os récordes de trânsito no país, mas em muito pouco tempo o Rio de Janeiro tomará para si essa triste marca. Isso é um fato.

Para finalizar, confiram um infográfico que eu fiz com uma suposta linha paralela a Linha 1, partindo da estação Gal. Osório, em Ipanema. Ela seguiria parelalemente a toda Linha 1 até a altura da Glória, onde iria se desviar para o Aeroporto Santos Dumont e de lá seguiria até a Rodoviária novo Rio (você já viu esse esquema aqui), passando pela Praça XV, pela Praça Mauá e Cidade do Samba. Nesse infográfico mostro também o trajeto ideal da Linha 4, vindo da Barra, com a últma estação no Jardim Botânico sendo na altura da rua Maria Angélica, seguindo depois para o Humaitá, para uma segunda estação em Botafogo (na altura do morro Dona Marta) e de lá para Laranjeiras, Lapa e finalmente Carioca.




As estações da Linha paralela a 1 seriam:

1 - Estação Souza Lima;
2 - Estação Contante Ramos;
3 - Estação Pça. Nossa Senhora de Copacabana (com ligação para a linha 1 na estação Siqueira Campos);
3 - Estação Princesa Isabel;
4 - Estação Leme;
5 - Estação Praia Vermelha;
6 - Estação Rio Sul;
7 - Estaçao Praia de Botafogo;
8 - Estação Morro da Viúva (com ligaçao subterrânea para a linha 1 na estação Flamengo);
9 - Estaçao Praia do Flamengo;
10 - Estação hotel Glória;
11 - Estação Passeio;
12 - Estação Santos Dumont;
13 - Estação Praça XV;
14 - Estação Candelária;
15 - Estação Praça Mauá;
16 - Estação Hospital dos Servidores;
17 - Estação Cidade do Samba;
18 - Estação Rodoviária;

Como eu disse outrora, não sou engenheiro; apenas um entusiasta do bom funcionamento do que deveria ser o melhor meio de transporte de massas de uma cidade.

Fiquem a vontade para sugerir traçados para outras regiões da cidade não contempladas nesse mapa!

__________________________________________________________________________
Leia também:
Ocorreu um erro neste gadget