sexta-feira, 26 de agosto de 2016

E deu tudo certo!


E as Olimpíadas estão se despedindo do Rio! Não teve bomba, não teve zica, não teve dengue, não teve caos. Bem, um certo caos teve, principalmente por conta da mobilidade urbana, mas nada insuportável (não para os padrões cariocas, já que temos o pior trânsito do mundo!).

O clima olímpico realmente tomou conta da cidade e eu só tenho a lamentar quem resolveu deixar a cidade ou se entocou em casa com medo de tumulto. Essas pessoas perderam a oportunidade de interagir com turistas e atletas do mundo inteiro durante duas semanas, compartilhando as belezas de nossa cidade e o melhor de nosso povo.

Quando eu poderia imaginar que estaria num estádio olímpico torcendo lado-a-lado com pessoas do Kenya, na Etiópia, da China, da Bélgica?! Quando eu poderia me pegar na dúvida para que time torcer numa final de vôlei feminino (e acabar me empolgando a alegria da torcida chinesa no Maracanazinho)?!

Só uma Olimpíada é capaz disso. Todos juntos, torcendo, comemorando - e claro, lamentando também. Por duas semanas quem estava aqui não pensou nas desgraças que assolam o mundo; não que as tivessem ignorado ou esquecido, mas sim porque uma olimpíada é capaz de unir, nem que momentaneamente, povos tão diversos, mas em sintonia com o melhor que a humanidade é capaz de prover.

Espero muitíssimo poder participar de um evento como esse novamente num futuro próximo - e quem sabe novamente no Rio ou qualquer outra cidade do Brasil!?

Que venham agora as Paralimpíadas, para mostrar novamente para o mundo que podemos sim ser melhores!

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

VIVA O RIO DE JANEIRO! VIVA AS OLIMPÍADAS!



Lá em 2009, quando o Rio de Janeiro foi escolhido como a cidade olímpica de 2016, eu confesso que senti um pouquinho de orgulho de ser carioca, muito, mas muito embora eu tenha torcido contra a candidatura da cidade. Eu sabia que, como hoje se comprova, a cidade não tinha - e ainda não tem, vide os feriados arbitrários - estrutura para comportar um evento desta magnitude.

Eu sabia, como hoje se comprova, que a cidade sofreria uma intervenção urbana aquém do que necessitava, ou seja, tomaria um "banho-de-loja", se maquiaria, ficaria bem bonita para receber turistas. Apenas isso. Derrubaram a perimetral e colocaram um VLT na zona portuária. O lugar ficou lindo, confesso. Mas pouco prático. A especulação imobiliária - ajudada também pela Copa de 2014 - fez os preços dos imóveis explodir não só na região recém recuperada como em toda a cidade. Investimentos em real infraestrutura ficaram de lado (o puxadinho do metrô até a Barra é uma piada de muito mal gosto, a ciclovia caiu e matou pessoas, as pistas do novo elevado racharam e esburacaram na primeira chuva, o BRT, ah, o BRT... melhor nem falar nessa merda). Nem vou falar aqui da baía de Guanabara e  das lagoas da cidade que continuam poluídas ou da  falta de segurança que nos assola diariamente.

Mas mesmo com tudo isso, eu paro de vez em quando e, talvez até mesmo influenciado pela mídia constante, me emociono ao ver as coisas finalmente acontecendo. Somos uma cidade olímpica! Mesmo que apenas “para inglês ver”. Inglês, americano, francês, alemão, argentino, iraquiano, japonês... O mundo está aqui. O esporte – maior legado da humanidade após as artes - serão celebrados. A união dos povos do planeta será celebrada! Resta a mim então – e a todos os cariocas e brasileiros – torcer para que tudo de certo e que façamos uma festa a altura do que um evento desta magnitude merece. A cidade está repleta de atividades paralelas ligadas aos jogos, turistas e atletas estão por aqui curtindo o que de melhor temos para proporcionar. Sim, há problemas. Sim, eles não serão varridos para debaixo do tapete. Mas vamos esquecer um pouquinho só deles e abraçar o evento que tivemos a honra de receber.

E passados os jogos, caso ainda nos sintamos incomodados com tudo o que poderia ter sido feito pela cidade e seu povo e não foi feito por corrupção e incompetência dos (des)governantes, as eleições municipais estão logo ai...

Viva o Rio de Janeiro! Viva as Olimpíadas!

Ocorreu um erro neste gadget